Poema nº 135 - Dedicatória

Poema nº 135 - Dedicatória

Este canal do YouTube é dedicado exclusivamente ao áudio do texto abaixo. Ouça o texto na voz de Luiz Sampaio.

Dedicatória

O poema é o barro.
Nasce na esperança de sopro
para existir.

Dedico-me em poemas

ao seu hálito de leitor,
para que eles venham à vida
cumprir o destino que lhes concebi:

cantar a própria vida
contar de mim
de você
de todos nós

para todo o sempre
para o que der e vier
enquanto leitores e sopros houver…


Luiz Sampaio

1 comentário
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.